by
Crowd
30
de
October
de
2019

Por que devo fazer um protótipo antes?

Um protótipo é desenvolvido para validar ideias, funcionalidades e viabilizar melhorias. Principalmente para as startups, essa fase pode trazer diversos benefícios.

Através da validação com menos features, já é possível ter uma ideia do produto e testá-lo. Dessa forma, consegue-se entender o que pode ser melhorado, antes de a versão final ser lançada. 

Esse teste economiza tempo, direciona o esforço e foco da equipe, além de otimizar o processo e motivar o time e os investidores, à medida que o produto é construído. 

Outra importante vantagem do protótipo é a oportunidade de, com o primeiro modelo em mãos, antecipar eventuais falhas. 

Esses obstáculos podem ser operacionais, de design, conteúdo, tecnologia, etc. Mas a boa notícia é que eles podem ser antecipados a partir da elaboração de protótipos.

Essa importante etapa pode colocar uma empresa à frente no mercado. Para mostrar suas vantagens, explicamos a seguir os seus objetivos e a sua importância!

Conheça os principais objetivos do protótipo

Antes de tudo, esse modelo é usado para materializar alguns pontos que, antes, existiam apenas no papel ou no campo das ideias. O objetivo é construir uma representação simples de cada etapa do desenvolvimento e que possa servir como teste para usuários.

Imagine, por exemplo, que a ideia seja a criação de um aplicativo para agendar banhos e tosas, além de consultas em petshops ou clínicas veterinárias. Além dessas funções, os desenvolvedores também podem pensar em oferecer produtos, busca por estabelecimentos próximos, entre outros itens semelhantes.

Quanto mais features, mais tempo essa ideia levará para ser executada. A ideia do protótipo nesse processo é começar pela etapa considerada mais relevante ou inovadora perante o mercado. Ou seja, primeiro um protótipo apenas para o agendamento e depois, após sua validação, novos protótipos com novas funções.

Entenda quais as principais vantagens de fazer um protótipo

Testes e avaliação de design

A ideia que temos em mente pode ser diferente do resultado obtido na prática. Como saber se o design do seu produto é aceito no mundo real? A resposta é: testando. O modelo simula uma versão factível do produto imaginado.

Além da versão aproximada do produto final, também é possível convidar usuários para participar do teste e, a partir disso, ter algo primordial: a opinião do consumidor.

Receber feedbacks ainda na fase de desenvolvimento

Ter o retorno dos usuários é muito importante, pois ajuda a entender a aceitação do produto, além de trazer insights sobre possíveis melhorias que podem ser realizadas. No entanto, muitas vezes o feedback vem de forma tardia, em fases finais de desenvolvimento.

Imagine poder receber esse retorno antecipado, com tempo para modificar e aprimorar o que for, dentro do seu projeto! É no protótipo que o feedback surge pela primeira vez. No fim, pode-se ganhar tempo e boas ideias.

 

Testar falhas em segurança com baixo custo

Nem sempre um processo de inovação pode dar certo. Os riscos, muitas vezes, exigem baterias de testes para ter certeza de que o produto funcionará adequadamente. Por meio do protótipo, você elimina abordagens falhas e foca no que é mais eficaz.

Assim, forma-se uma importante curva de aprendizado. Cada falha identificada com antecedência é um ponto de atenção para melhorar o projeto. Os ciclos de correção oferecem mais conhecimento e interação na prática com o produto.

Quando o assunto é segurança a questão é ainda mais importante. Dependendo do projeto, é preciso desempenhar testes de segurança para garantir que não há nenhuma falha grave no produto em si.

Apresentar o produto para possíveis investidores

Não só de feedbacks e aprimoramentos vivem os protótipos. Imagine a possibilidade de ter em mãos uma versão tangível do seu projeto para apresentar a possíveis investidores.

Com o protótipo finalizado, é mais fácil entender o funcionamento do produto, bem como seus pontos fortes e características inovadoras. Com esse modelo, você sai do abstrato e mostra às pessoas o que você propõe na prática.



O protótipo faz você sempre sair na frente dos demais! 

Pensar em desenvolver o modelo em fase inicial do processo é fundamental. Não elaborar um protótipo pode ser prejudicial, pois não vemos possíveis falhas ou se a experiência do usuário é realmente boa.

Com esse recurso cria-se a oportunidade ideal de trazer suas ideias para a realidade. Isso significa que sua função não é ser perfeito - muito pelo contrário! Mais que evidenciar falhas, o protótipo aponta caminhos para melhorias, fornece novos insights, inspira o processo de inovação e alinha a proposta inicial do projeto às reais necessidades e demandas do mercado.

E você, já conhecia a importância desse modelo? Quer saber ainda mais sobre esse e outros assuntos indispensáveis para o mercado? Então continue acompanhando nosso conteúdo!


O
VOLTAR
CONVERSE ONLINE COM UM CONSULTOrCadastre-se