by
Crowd
15
de
January
de
2020

Marketing de Guerrilha: para pensar fora da caixinha

Imagine uma campanha em que seja praticamente impossível não ser fisgado(a) por ela? Muito mais do que ter a intenção de “simplesmente” vender algo, ela possui uma forma inovadora em como a mensagem é divulgada. O nome dado a essa estratégia, muito utilizada hoje em dia, é Marketing de Guerrilha. Se bem-feita, é uma divisora de águas para a imagem das marcas. A ideia principal? Pensar fora da caixinha.

Entenda: o que é Marketing de Guerrilha?

Inovar e surpreender o público constantemente é uma das chaves para alavancar a imagem das empresas. Seja para divulgar os produtos, serviços ou ideias, soluções criativas são essenciais para a marca conseguir se destacar no mercado.

O termo Marketing de Guerrilha foi criado no final dos anos 70 pelo pesquisador norte-americano Jay Conrad Levinson. Considerado como “o pai do marketing de guerrilha”, Levinson inspirou-se em táticas alternativas usadas na Guerra do Vietnã. 

Durante essa Guerra, que durou de 1955 e 1975, o exército do Vietnã surpreendeu os Estados Unidos mesmo com um poder de fogo extremamente menor. Ele conseguiu vencer algumas batalhas ao utilizar táticas de guerrilha inspiradas no livro A Arte da Guerra. Com isso, eles surpreendiam o adversário com técnicas pouco convencionais.

No mundo do marketing o conceito baseia-se na ideia de aumentar o impacto de uma ação com uma publicidade criativa, “fora da caixinha” e com um investimento baixo.

Por que investir nessa técnica?

Podemos entender a razão dessa tática de marketing crescer cada dia mais: quem não quer fazer mais com menos? 

A grande diferença desse modelo se comparado com o “tradicional” é a maneira pela qual a mensagem é divulgada. Tecnicamente, não há muita diferença: ambos se baseiam, majoritariamente, em anúncios – DOOH, por exemplo. Entretanto, a abordagem é extremamente diferente.

Pense: somos bombardeados por uma quantidade imensa de informações, anúncios e afazeres. Essa nova forma “de viver” a 100 km/h nos torna mais seletivos quanto ao que merece nosso tempo e atenção. E os anúncios convencionais são facilmente descartáveis: podemos vê-los aos montes.

Já um anúncio que utiliza o Marketing de Guerrilha é tão chamativo que é impossível ignorá-lo. Com ele, é possível criar uma impressão duradoura na mente dos clientes. O foco é provocar uma reação no público. O consumidor pode parar tudo o que está fazendo para prestar atenção na mensagem e se perguntar: o que é isso?

Testado e aprovado

A palavra-chave dessa estratégia é criatividade. Várias marcas – sejam de pequeno ou grande porte - usam a criatividade para surpreender seu público e, ao mesmo tempo, transmitir a mensagem principal.

Por exemplo, a marca de beleza Nivea, para divulgar o poder anticelulite de seu creme hidratante, colocou um sofá em alguns locais públicos. Mas não era um simples sofá! Metade dele era cheio de “furinhos” – uma alusão à celulite – e a outra metade lisa. Ou seja, um antes e depois do uso do creme hidratante anticelulite.


4 dicas para desenvolver uma estratégia de Marketing de Guerrilha

Separamos 4 dicas para criar uma campanha de Marketing de Guerrilha para destacar as marcas.

  1. Saiba quem você quer impactar

Conhecer o público-alvo é o primeiro passo para elaborar uma estratégia de marketing. Por isso, coloque no papel quais são as personas do negócio: qual a personalidade do público, no que ele se interessa, o que ele faz no dia a dia? Essa é a melhor forma para que a campanha se encaixe nos verdadeiros interesses do público-alvo.

  1. Pense fora da caixa

Originalidade é essencial para ter relevância. Procure inspiração em cases de sucesso e busque compreender: qual a mensagem que eu quero passar? Como posso fazer isso de um jeito que ninguém nunca pensou?

Lembre-se: somente ative alguma campanha quando tiver certeza que ela é única.

  1. Utilize os canais adequados

Assim como diversas campanhas, é crucial no Marketing de Guerrilha a escolha de canais pensados para que a mensagem tenha um alto alcance. Considere todas as possibilidades – tanto no meio online quanto offline – e entenda como viabilizar as ações.

  1. Não fuja da identidade

O Marketing de Guerrilha é disruptivo, mas ele não pode fazer com que a marca perca sua essência. Ao realizar o planejamento de ações, verifique se elas se identificam com o posicionamento do seu negócio. A estratégia deve ser única: só a própria marca pode conseguir fazê-la.

Arrisque-se com planejamento

O importante nesse tipo de campanha é pensar em ações criativas, veiculadas nos canais certos e que se encaixem ao perfil do público. Assim, será possível surpreender na medida certa e agregar valor à marca. Que tal colocar no calendário de ações uma campanha de Guerrilha?

Quer ajuda para criar uma campanha de Marketing de Guerrilha? Conheça a plataforma Crowd e continue acompanhando o conteúdo exclusivo do nosso blog.


O
VOLTAR

▼ AGENDAR COM CONSULTOR ▼

Preciso de serviços de:

A Crowd precisa das informações que você nos fornece para entrar em contato com relação a produtos e serviços. Você pode deixar de receber essas comunicações quando quiser. Para obter informações sobre como cancelar o recebimento, além de nosso compromisso de privacidade veja Políticas e Termos de Uso
Cadastre-se