by
Nicole Torres
05
06
de
February
September
de
2019
2019

Logotipo x branding: por que se aprofundar nesses conceitos?

No mercado atual, em que o conteúdo e a imagem de uma marca são os seus maiores valores perante o público, é indispensável compreender quais são os elementos capazes de promover uma comunicação realmente efetiva.

De acordo com a última pesquisa Content Trends, 73% das empresas adotam estratégias de Marketing de Conteúdo, das quais 74,6% apontam que questões de engajamento representam os seus maiores desafios.

Isso quer dizer que não basta simplesmente estar na web e promover um bom marketing: é preciso estabelecer um posicionamento único, capaz de diferenciar a sua imagem perante as demais empresas!

A seguir, vou explicar como o desenvolvimento planejado de um logotipo e demais peças que compõem a identidade de uma organização são ações inseridas no conceito de branding, que é fundamental para que você consiga cumprir todos os desafios que acabei de descrever!

O que é branding?

A ideia de branding está envolvida em uma confusão comum entre as pessoas leigas na área, que acreditam tratar-se de um sinônimo para logotipo ou para um conjunto de trabalhos publicitários.

Seu significado e sua abrangência, porém, são muito maiores, pois contemplam absolutamente todos os aspectos responsáveis por identificar uma marca e diferenciá-la das demais.

Ao abordar as questões que definem como uma empresa é reconhecida pelo mercado e pelo grande público, tanto aspectos tangíveis quanto intangíveis podem ser abordados.

No design de um logotipo, por exemplo, as percepções das pessoas mudam drasticamente de acordo com o tom de cores utilizados, padrão das formas, serifas nas fontes, entre outros aspectos.

Em um planejamento de branding, tudo isso é levado em consideração para criar a representação mais fiel possível do que é determinada organização - e isso pode incluir slogan, tom de voz institucional, valores internos, identidade, brand manifesto, pontos de venda, entre muitas outras questões.

Qual a sua importância?

Os conceitos que constroem uma marca são exatamente aquilo que dita as maneiras com que os consumidores lembrarão da sua empresa.

Se os fatores objetivos de um produto ou de um serviço, como qualidade, durabilidade e preço, já não são os principais influenciadores de uma decisão de compra, então são nos valores subjetivos que estão as respostas para os desejos dos consumidores.

Ao compreender as pessoas que investem naquilo o que você oferece e guiar o seu comportamento com aquilo que elas esperam, uma relação bem mais próxima e pessoal é construída, em que simples compradores se tornam verdadeiros admiradores da sua marca.

O grande segredo é saber alinhar as necessidades do público do seu segmento aos principais objetivos do seu negócio, fazendo com que certos valores sejam associados à sua organização toda vez que alguém lembrar deles.

É importante ir além de questões racionais durante os esforços de marketing, pois praticamente todo o comportamento de consumo é guiado por questões irracionais!

Quando você estabelece a sua abordagem prevendo as emoções envolvidas em um processo de captação e fidelização de clientes, até mesmo o preço pode ser muito mais elevado que o dos concorrentes, uma vez que as pessoas ainda valorizarão mais as sensações de confiança, hábito e proximidade proporcionadas por você.

Como esses conceitos se aplicam na prática?

Meu texto pode ter soado muito abrangente e subjetivo até agora, mas a verdade é que não existe uma fórmula pronta de branding.

Ele deve ser um elemento recorrente em absolutamente tudo que uma empresa produz, representando praticamente uma filosofia interna, em que estilo, postura e valores institucionais sejam tão reconhecíveis quanto as características de um próprio indivíduo.

Um bom exemplo para demonstrar o poder do branding é um restaurante capaz de dar água na boca de milhões de pessoas diferentes ao redor do mundo: o McDonald’s.

Você alguma vez já viajou de noite pela estrada e de longe avistou um “M” brilhante indicando a presença de um estabelecimento? Não é por acaso que o formato dos arcos amarelos é tão inconfundível!

As cores amarela e vermelha, além de chamativas, são intimamente associadas pelo nosso subconsciente à alimentos suculentos. Elas também despertam um sinal de alerta em nosso cérebro, o que cria uma associação com a velocidade com que os lanches são servidos.

Outro fator importante do amarelo é seu aspecto vívido, que representa a alegria que quer ser transmitida no local, que também pode ser percebida no tom despojado da comunicação e no padrão lúdico da decoração nos estabelecimentos.

O próprio tipo de letra, que apresenta uma fonte simples e destacada em negrito, contribui para esse poder quase imperceptível de persuasão, afinal, trata-se de um design simples e facilmente reconhecível para pessoas de qualquer nível de instrução ou padrão cultural.

E você, já conhecia o poder de um bom branding? Tem alguma experiência interessante sobre o tema que deseja compartilhar conosco? Então deixe o seu comentário e não deixe de acompanhar os meus próximos artigos!

O
VOLTAR
CONVERSE ONLINE COM UM CONSULTOrCadastre-se